Comunicação

Comunicação

Clipping

Qual curso da área de saúde combina mais com você?21/06/2018

Passar em Medicina é o sonho de boa parte dos candidatos ao Enem. Não é por coincidência que esta graduação é historicamente a mais concorrida em vestibulares do Brasil. Apesar disso, o curso não é o único caminho para estudar Saúde ou Biológicas na universidade. Seja em hospitais, laboratórios ou consultórios, é possível encontrar carreiras relacionadas a essas áreas em vários ambientes.

Da Educação Física à Biomedicina, há diversas formas de trabalhar no cuidado com a saúde corporal e mental. E saber mais sobre cada um desses cursos aumenta as chances dos candidatos de ingressarem em graduações compatíveis com cada perfil.

1. Odontologia

Responsáveis pela saúde bucal, os dentistas estão aptos a trabalhar em 19 especialidades definidas pelo Conselho Federal de Odontologia, que vão da Odontopediatria à Cirurgia Bucomaxilofacial. Após quatro anos de bacharelado, os profissionais podem trabalhar em consultórios particulares ou empresas, prestar concursos públicos ou mesmo atuar na indústria de produtos odontológicos.

2. Enfermagem

A Enfermagem é um dos cursos mais versáteis na área da saúde, com mais de 44 especializações possíveis no Brasil. Dentro dessas opções, há ainda muitas possibilidades de atuação. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 59% dos enfermeiros atuam no setor público, 31,8% no privado e o restante se divide entre atividades de ensino ou filantrópicas. No dia a dia, enfermeiros podem liderar equipes, tratar pacientes e até mesmo seguir pela carreira acadêmica.

3. Fonoaudiologia

Com cinco anos de duração, a graduação em Fonoaudiologia é uma boa oportunidade de unir o interesse por saúde com trabalho social. Por estudar a fonação e a audição, incluindo mastigação, deglutição e aspectos da respiração, o curso permite que fonoaudiólogos possam trabalhar em hospitais, ONGs, escolas, consultórios e unidades de saúde. Da autoestima aos tratamentos físicos, a profissão contribui tanto para a saúde quanto para a integração social dos pacientes.

4. Fisioterapia

Reabilitação, transdisciplinaridade, bem-estar e, claro, saúde. São todas palavras que fazem parte do universo da Fisioterapia. Atuando diretamente na qualidade de vida dos pacientes, fisioterapeutas podem trabalhar com pediatria, geriatria, ortopedia, neurologia, obstetrícia, reumatologia, recuperação de traumas e prevenção. Com bacharelados de cinco anos, em média, a área permite que os estudantes atuem em clínicas, escolas, academias de ginástica e clubes de esporte. Durante o curso, os assuntos mais recorrentes são a reumatologia e a ortopedia.

5. Psicologia

A Psicologia vai muito além da imagem clássica do paciente no divã diante do terapeuta. Segundo o Conselho Nacional de Saúde, isso significa que os psicólogos podem estudar a saúde mental de vários pontos de vista, seja em recrutamentos, treinamentos, orientação, terapia clínica, pesquisas, neuropsicologia e transtornos de aprendizagem. Essa abrangência dá aos profissionais a chance de trabalhar, ao mesmo tempo, com aspectos químicos e subjetivos do corpo humano.

6. Biomedicina

Como o nome já indica, a Biomedicina é uma integração entre a Biologia e a Medicina. Essa formação é ideal para os interessados em pesquisas laboratoriais, diagnósticos e inovação científica. Por estar em alta em todo o mundo, a Biomedicina é uma das áreas da saúde com maior índice salarial e potencial de empregabilidade. Os recém-formados podem encontrar vagas em grandes empresas do setor e em projetos de pesquisa.

7. Nutrição

Com a ascensão dos blogs de dieta e da cultura fitness no Brasil, a Nutrição ganhou ainda mais importância entre os cursos da área. Em contato com aspectos da Medicina e da Dietética, a graduação de quatro anos gera profissionais prontos para trabalhar em todos os setores do mercado, cuidando da saúde alimentar e da qualidade de vida dos pacientes. Durante a formação, os alunos aprendem sobre anatomia, histologia, fisiologia, microbiologia, parasitologia, higiene, química e outros assuntos variados da Biologia.

8. Educação Física

Das quadras de escolas às academias de ginástica, os educadores físicos [o termo correto é Profissional de Educação Física] aprendem, durante a universidade, aspectos metodológicos de atividades esportivas, anatomia, avaliação física e bem-estar. Na docência ou em outros ambientes, os profissionais da Educação Física trabalham sempre com a união dos âmbitos social, psicológico e biológico.


Fonte: O Globo